domingo, 26 de fevereiro de 2012

Web Novela - ''Medo De Amar'' 94º CAPÍTULO


94º Capítulo - A noite dos casais
Na casa de Leila...
Tomás e Carla chegam e sobem pro quarto dele.
Carla: Tomás, acho melhor eu ir embora, e se a sua mãe brigar ?
Tomás: Relaxa linda, ela não vai brigar
Carla: Tem certeza ? - ela dizia deixando sua bolsa em cima do criado mudo de Tomás
Tomás: Absoluta, agora vem cá vem - ele dizia se aproximando de Carla e dando um beijo nela, era um beijo calmo, amoroso, que aos poucos foi se tornando um beijo selvagem, Carla tirou a camisa de Tomás, os dois tiraram os sapatos e voltaram a se beijar ferozmente, os dois foram andando até a cama de Tomás sem pararem de se beijar, Tomás deitou Carla em sua cama e se deitou por cima dela, ele tirou o vestido dela, e ela com muita dificuldade, tirou a calça dele, os dois ficaram apenas de peças íntimas.
Tomás: Eu te amo - ele dizia 
Carla: Eu também te amo - eles voltaram a se beijar, depois Tomás começou a dar beijos no pescoço de Carla, que arranhava os ombros de Tomás, ele foi descendo os beijos para os seios de Carla, depois ele tirou o sutiã de Carla, ele continuou beijando os seios dela, depois ele mordia, chupava e lambia os seios dela, que já estava toda excitada e continuava arranhando ele, logo depois, Tomás desceu sua boca até a barriga de Carla, ele ficava dando beijinhos, ele foi descendo, descendo até que chegou no lugar que ele queria, ele tirou a calcinha de Carla deixando ela nua, ele foi beijando a região íntima dela, depois ele abriu as pernas dela, e colocou o dedo dentro da vagina dela, percebendo que ela já estava molhadinha por ele, ele sorriu, tirou o dedo e começou a passar a língua no clítoris dela, deixando a se contorcendo de prazer, depois ele tirou a língua e enfiou um dedo nela, ficou colocando e tirando, depois colocou mais um, e depois mais um, Carla não estava aguentando mais de tanto prazer, ela queria logo ele dentro dela, mas isso não demorou pra acontecer, Tomás tirou os dedos e lambeu, depois subiu até a boca dela e lhe deu um beijo selvagem.
Carla: Minha vez! - ela ficou por cima dele, começou a dar beijos no abdômen dele, ela se esfregava no corpo dele e sentia as suas intimidades se encostando, ela estava nua, mas ele permanecia de cueca, mesmo assim ela sentia, ela desceu sua cabeça até o ponto principal e tirou a cueca de Tomás, ela pegou o membro dele, já ereto, e colocou todo na boca, ela tirava e colocava, tirava e colocava, e Tomás já estava doido pra entrar nela e sentir ela sendo dele de novo, ela cansou, levantou sua cabeça até a boca dele e lhe deu um beijo, Tomás ficou por cima dela de novo, e penetrou nela, que gemia de prazer, ele dava estocadas nela cada vez mais forte, depois de chegarem ao ápice do prazer, eles caíram suados na cama, Tomás puxou Carla pra perto dele, a deitou em seu peito e ficou fazendo carinho na cabeça dela e eles dormiram.

Na casa de Eva e Franco...
Roberta e Diego chegam, Diego coloca o carro na garagem, os dois entram na casa dela, e sobem pro quarto dela, ela tranca a porta, ela joga a bolsa em algum lugar, eles tiram os sapatos e eles começam a se beijar, era um beijo bem calmo e apaixonado, os dois se beijavam como se fosse o primeiro beijo da vida deles, depois esse beijo foi ficando cada vez mais intenso, e já parecia que seria o último beijo deles, Diego foi levando Roberta até a cama com cuidado pois ela estava grávida, ele deitou ela na cama e ficou por cima dela, se apoiando com a mão, claro, pra não machucá-la, ele tirou o vestido dela com muito cuidado e voltou a beijá-la, depois ela tirou a camisa dele, e com a ajuda dele, tirou a calça dele também, depois eles voltaram a se beijar.
Roberta: Eu te amo! - ela dizia
Diego: Eu também te amo - ele disse e Roberta ficou por cima dele, ela se esfregava em Diego e já sentia a intimidade de Diego tocando a sua, e eles ainda estavam de roupas íntimas, depois Diego ficou por cima de Roberta novamente, e começou a beijar o pescoço dela, ela arranhava as costas dele com muita força, ele desceu os beijos para os seios dela, com a boca, tirou o sutiã dela, e ali começou a beijar, mordiscar, chupar, e quando ele lambia o bico dos seios de Roberta, ela se contorcia de prazer, enquanto ele chupava um seio dela, com uma mão ele massageava o outro seio, depois, ele desceu seus beijos para a barriga dela,  e logo após desceu pra intimidade dela, também com a boca, ele tirou a calcinha de Roberta, e começou a passar o dedo no clítoris dela, à deixando toda arrepiada, depois ele lambeu a intimidade dela, fazendo ela delirar, logo depois ele enfiou um dedo na vagina dela, ele rodava ele lá dentro e ela arranhava suas costas e gemia o nome dele, ele colocou mais um dedo e continuou o movimento vai e vem com os dedos, por fim, colocou mais um dedo, depois de muito tempo torturando Roberta, sim, porque isso era uma tortura pra ela, ela queria mesmo era o membro de Diego todo dentro dela, ela queria ser dele novamente, Diego tirou os dedos lambeu, e deu um beijo bem apaixonado em Roberta, ela ficou por cima dele, e foi logo no ponto principal, tirou a cueca dele com dificuldade porque o membro dele já estava ereto, ela resolveu torturar ele também, começou lambendo só a cabecinha, ele se contorcia de prazer, gemia o nome dela, depois ela colocou o membro dele todo na boca, ela fazia movimentos de vai e vem e com as mãos massageava as bolas dele, depois de muita tortura, ele gozou na boca dela, ela engoliu tudo e depois deu um beijo nele, ele ficou por cima dela novamente, e quando ia colocar seu membro nela, ele se lembrou que ela tava grávida e resolveu perguntar se podia.
Diego: Amor, pode ? Não vai machucar o bebê não ?
Roberta: Claro que pode amor, não vai machucar não, agora vai logo - ele riu e colocou só a cabecinha de seu membro nela, ela pedia por mais, e gemia, gemia, ele tirou a cabecinha e colocou tudo de uma vez com força nela, caiu uma lágrima dos olhos dela, porque tinha doído, Diego percebeu e tirou seu membro.
Diego: Amor, doeu né ? Me desculpa, eu não devia ter feito isso.
Roberta: Calma amor, eu te desculpo, pode continuar, doeu só um pouco, ele é muito grande, mas logo logo a dor passa - eles riem e Diego continua, só que dessa vez ele vai devagar, e começa um vai e vem e logo logo eles chegam no ápice do prazer, e caem OFEGANTES (RebeldeManíacosEntendem) na cama, Roberta deita no peito de Diego, ele puxa o lençol e os cobre e depois ele faz carinho no rosto dela e no cabelo dela e eles adormecem.

Ainda na casa de Eva e Franco...
Alice e Pedro chegam e sobem pro quarto dela, ela deixa a bolsa perto da cama, eles tiram os sapatos e começam a se beijar, era um beijo bem selvagem, ela tirou a camisa dele, e ele tirou o vestido dela, eles caminharam até a cama, e ele deitou ela na cama, ficando por cima dela, depois ela tirou a calça dele com a ajuda dele, e eles ficaram só de peças íntimas.
Pedro: Eu te amo!
Alice: Eu também te amo! - eles voltam a se beijar, era um beijo calmo, que aos poucos foi virando um beijo selvagem, Pedro começou a beijar o pescoço de Alice, ela se arrepiava toda, depois ele ficou beijando os seios dela ainda com o sutiã, que ele não demorou muito pra tirar, e ficou mordendo, chupando, lambendo, depois ele desceu seus beijos para a barriga dela, ela apenas arranhava ele, e gemia, ele desceu seus beijos para o ponto principal, tirou a calcinha dela e começou a beijar sua intimidade, logo após ele colocou sua língua na intimidade dela, fazendo ela se contorcer, ele ficava passando a língua em seu clítoris e depois colocou um dedo nela, ele ficava rodando o dedo nela e continuava lambendo o clítoris dela, depois ele colocou mais um dedo, e mais um e mais um, ela já estava alucinada, ela só sabia gemer, gemer, depois ele subiu até os seios dela deu um beijo em cada um e deu um beijo nela, suas línguas pareciam estar brigando, logo após ela ficou por cima dele, desceu sua cabeça até a cueca dele e a tirou com a boca, ela colocou o membro dele todo na boca, ele já estava ereto, ela mordia e lambia, depois, ela se cansou, se levantou até a boca dele, lhe deu um beijo apaixonado, ele ficou por cima dela novamente, e penetrou nela com força, ela deu uns gemidos de dor no começo, mas depois a dor foi virando prazer, e ela já estava muito cansada, os dois chegaram no ápice do prazer juntos, caíram na cama suados, Alice se deitou no peito de Pedro, ele fez carinho nela e ela acabou dormindo, logo depois ele também dormiu.


CONTINUA...
Capítulo dedicado a Babi.. Espero que tenham gostado *--* 

Nenhum comentário: