quinta-feira, 12 de abril de 2012

Web Novela - ''Medo De Amar'' 153º CAPÍTULO


153º Capítulo - Nascimento da Lua
1 mês depois...
Diego estava no colégio, porque ele continuaria indo à escola, já Roberta, ficava em casa o dia inteiro, pois Diego voltava pra casa toda tarde.
Roberta estava em casa assistindo um filme de comedia,não parava de rir, realmente aquele filme era um dos melhores em questão de entretenimento.De repente sentiu uma leve pontadinha nas costas,mas achou que não era nada que pudesse se preocupar,ultimamente tinha sentindo muitas contrações mais como a médica mesma havia dito aquilo era completamente normal.Mais as dores foram se intensificam mais e mais.Roberta andava de um lado para o outro tentando fazer aquela dor diminuir.Então começou a contar de quanto em quanto tempo suas contrações vinham.Primeiro de sete em sete minutos, depois de 6 em 6, e por ultimo em 5 em 5,oh meu deus ela estava em trabalho de parto.
Roberta: se acalme Roberta - respirando o que eu faço agora?- gritando,já que as dores vinham mais fortes a cada contração,pegou o telefone e imediatamente ligou para sua médica, ela então mandou que ela fosse imediatamente para o hospital.Discou um número novamente.
LIGAÇÃO ON'
XxXxX: Alô!
Roberta: Diego - ela diz com a voz cansada
Diego: Oi amor, o que houve? Tava correndo?
Roberta: Estou em trabalho de parto
Diego: O que ?
Roberta: Vem me buscar pelo amor de deus - ela respira fundo tô aqui em casa, corre
Diego:  indo amor.
Menos de 15 minutos depois Diego estava entrando em casa.
Diego :Cheguei - ele diz entrando em casa o que voce ta sentindo? Ta doendo?- ele diz apavorado o que eu faço? é melhor você sentar - ele diz sentando ela não não,levanta - ele diz levantando Roberta já ligou pro medico? tá passando bem? - falando rapidamente
Roberta : Cala essa boca - falando entre dentes se voce não se acalmar e pegar minhas bolsas com as coisas da Lua, eu te mato aqui mesmo - colocando a mão na barriga e sentindo um líquido descer de suas pernas
Diego: Sua bolsa estourou - apavorado e correndo de um lado para outro para pegar as coisas de sua filha
Roberta: Deu para ver - dando um sorriso nervoso
Diego: Então vamos - ajudando ela a andar fica calma - suando frio

Roberta: Eu estou calma, quem não está é voce -ela segurou o queixo dele com força Diego faça junto comigo - ela começou respira devagar, inspira e solta, inspira e solta - fazendo o movimento de respiração junto com ele, fazendo ele ficar menos tenso está mais calmo?
Diego: Estou - dando um sorriso para ela e acalmando a respiração
Roberta: Agora vamos, porque eu não quero ter minha filha dentro de um carro.
Diego: Claro - andando com ela
No caminho, ligaram pra Eva avisando tudo que estava acontecendo.
Roberta chegou as pressas no hospital, a colocaram em uma cadeira de rodas e correram com ela para a sala da maternidade, onde a médica já lhe esperava
Dra Danielle: Acho que essa menininha resolveu nascer mais cedo - disse sorrindo Há quanto tempo as contrações se intensificaram ?
Roberta: Mais ou menos uma hora, elas estão vindo de 5 em 5 minutos, em períodos de 30 á 40 segundos, tá doendo - ela diz fazendo cara de dor
Roberta foi se preparar, colocou a roupa adequada e foi para a cama,logo depois Eva chegou e foi dar uma olhada nela, depois saiu da sala já que somente o pai da criança poderia ficar na hora do parto.
Dra Danielle: Bem a dilatação do seu útero já esta em 6 centímetros, vamos esperar mais um pouco ate chegar em 10 ok ? - olhando para Roberta procure respirar devagar, logo logo estarei aqui novamente.
Duas horas depois a médica voltou e verificou que a dilatação já estava em 9 centímetros.
Dra Danielle: Roberta agora eu vou aplicar a anestesia peridural, você não se mexa por favor - ela aplicou enquanto as enfermeiras seguravam Roberta isso fará que diminua a dor, e você não perderá a sensibilidade e facilitará a dilatação.
Mais uma hora depois a médica voltou, e constatou que já estava com os 10 centímetros necessários para começar o parto, Diego já estava apavorado em um canto.
Dra Danielle: Agora está tudo certo, nós vamos começar o parto papais - olhando para os dois No meio da contração, tente achar a posição em que se sentir melhor. Mantenha a respiração ritmada, inspire pelo nariz e expire pela boca, com os lábios relaxados, e, se tiver vontade de gritar, urrar e gemer, não se acanhe. Me dê 5 minutos para eu terminar de me preparar
Diego: Vai dar tudo certo - pegando na mão de Roberta pode apertar a minha mão o quanto quiser.
Roberta: Ok - custando a falar, já que as contrações ficavam mais fortes ela respirava que nem a médica mandou.
Dra Danielle: Vamos trazer essa menina ao mundo? - sorrindo e se endireitando entre as pernas de Roberta Agora me ouça atentamente Roberta, vou te pedir para fazer força quando as contrações vierem, quando houver um intervalo entre elas, você aproveitará para descançar um pouco, quando as contrações voltarem, você vai sentir a pressão da cabeça do bebê entre suas pernas, a cada contração, quando você fizer força, ele vai descer mais um pouco na sua bacia, mas, quando a contração acabar, ele vai recuar, tudo bem ?
Roberta: Tu..tudo - disse ofegante
O parto começou logo após Roberta ter respondido à médica, ela fazia exatamente tudo que ela mandava, fazia força quando ela pedia e parava um pouco para descansar, as mãos de Diego, já estavam vermelhas de tanto que Roberta apertava, mas ele a apoiava a todo minuto, dizendo palavras de carinho. Ela suava muito, seus cabelos mesmo amarrados já estavam grudados em seu rosto, de repente a médica pediu para ela parar de fazer força, e segundos depois um chorinho doce se instalou por toda a sala, fazendo Roberta e Diego chorarem de emoção. Dra Danielle chamou Diego para pegar a neném, ela ainda estava suja de sangue e enrolada em uma toalinha hospitalar. Com as mãos trêmulas e com o coração cheio de emoção Diego pegou aquela bebezinha tão pequena em seus braços e a levou junto a Roberta. Ela não continha sua emoção, sorria e chorava ao mesmo tempo que dava um beijinho na testinha de sua filha. Logo depois as enfermeiras pegaram a menina dos braços do pai e a levaram para fazer os procedimentos necessários, enquanto a médica terminava o procedimento do parto.
Meia hora depois a  médica entrou no quarto novamente.
Dra Danielle: Já esta um pouco descansada Roberta ?
Roberta:  sim Danielle, quero muito ver minha filha.
Dra Danielle: As enfermeiras já estão trazendo ela para a primeira mamada. Ela já tomou banho, já colocou a roupinha que vocês trouxeram e está lindinha - sorrindo
Diego: Ela nasceu com quantos quilos ? Com essa correria eu esqueci de te perguntar.
Dra Danielle: Eu já iria lhes informar isso - olhando na prancheta Nasceu muito saudável com 3,7 kg e 47 cm de altura.
Eva: Uma meninota, forte e saudável - Nessa hora Eva já estava no quarto junto com Roberta e Diego.
A médica saiu e minutos depois a enfermeira chegou com um embrulinho em seus braços. Roberta quase pulou da cama de tanta inquietação para pegar sua filha no colo.
Enfermeira: Aqui está a Lua - colocando a bebe nos braços de Roberta.
Quando Roberta pegou Lua nos braços não sabia descrever sua emoção, era um misto de magia e realidade, depois de meses sonhando com o rostinho de seu bebe, ali estava ela, cheia de saúde, e simplesmente linda, com os cabelos claros, a pela branca igualmente a dela e a de Diego, a bochechinha rosada, a pele macia, simplesmente perfeita.
Num toque de realidade, ela acordou de seus pensamento, já que Lua já começava a choramingar procurando o peito de Roberta.
Enfermeira: Acho que ela está com fome - sorrindo Bem vou te explicar e te ajudar na sua primeira amamentação.
Roberta: Ok - ela disse passando a mão na cabeça de Lua
A enfermeira colocou a bebezinha no peito de Roberta, a pequena demorou um pouco para se acostumar, mais logo depois estava sugando o leite de sua mãe.
Enfermeira: Bom vamos as explicações - sorrindo O bebê não deve abocanhar o bico do seu seio, porque isso machuca, além de entrar ar pelas laterais. Para comprimir o reservatório de leite, ele deve abocanhar toda ou a maior parte posterior da aréola. Se ele pegar só o mamilo, vai ferir, e o leite não vai sair. Se o bebê faz barulho ao mamar, isso indica que ele está engolindo ar, que pode fazer com que ele regurgite e tenha cólicas. O barulho pode indicar também que o bebê está sugando a própria língua, outras vezes indica que o lábio inferior está atrapalhando. Vale lembrar que é fundamental a aréola estar sempre macia para o bebê mamar. Para isso, basta tirar um pouco de leite antes da mamada. Isso facilita a sucção- Roberta ouvia tudo atentamente O bebê faz pausas para formar o volume suficiente de leite na boca para deglutir de forma coordenada com a respiração. Ele suga, acumula um volume maior de leite na boca e deglute - ela olhou para Diego que estava com uma cara de bobo olhando para a menina mamando, depois voltou seu olhar para Roberta novamente A senhora esta entendendo tudo? Posso continuar?
Roberta: Claro - sorrindo e olhando para Lua
Enfermeira: No período inicial, o bebê deve mamar a cada duas horas. Como o leite materno é facilmente digerido, em uma hora e meia o estômago do bebê já está vazio. Por isso, é normal ele pedir para mamar a cada uma hora e meia. Diferente de quando a criança toma mamadeira, o que pode levar até três horas sem necessidade de mamar. Isso acontece porque o leite artificial é mais pesado e não possui enzimas pré-digeridas como o leite materno.
A enfermeira explicou tudo e saiu, deixando Roberta, Diego e Eva babando na menina.

CONTINUA...

Nenhum comentário: